Nosso objetivo

Este blog tem como objetivo socializar práticas pedagógicas sobre a Formação Pessoal e Social da criança na Creche e Educação Infantil.

É uma atividade proposta pela Disciplina de Educação Infantil do Curso de Pedagogia a Distância da UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO/UAB.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

É importante trabalhar com as crianças a educação no trânsito.

0 comentários


TRÂNSITO SEGURO, RESPONSABILIDADE DE TODOS

“O trânsito, em condições segura, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotarem   me- didas destinadas a assegurar esse direito.”(Art.1º-§2º CTB)
ATENÇÃO
CONHEÇA AS CARACTERÍSTICAS DE UM BOM CONDUTOR DE VEÍCULO AUTOMOTOR

 I-Não dirige alcoolizado ou embriagado;
II- Conhece os limites de velocidade de cada via;
III- Nunca estaciona sobre calçadas;
IV- Sempre aciona o pisca-pisca (seta) para indicar sua intenção;
V- Pilota  motocicleta, sempre com o farol ligado, e ao conduzir um carro, liga os faróis das 17h às 6h ou diariamente quando nublado;
VI- Como motorista, sempre usa o cinto de segurança e não toca a buzina das 22h às 6h;
VII- Enquanto motociclista, sempre usa o capacete afixado na cabeça;
VIII- Nunca dirige com chinelo;
IX- Nunca atende o telefone celular enquanto dirige ou pilota a motocicleta;
X-Nunca estaciona na contramão de direção ou em local proibido (ex.: calçada rebaixada);
XI- Sempre usa veículo com placa de   identifica-      ção legível e mantém os equipamentos originais;
XII- Sempre usa o capacete com faixas reflexivas e viseira transparente (ex.: foto acima), já que a viseira escura e espelhada foi proibida pela resolução do CONTRAN nº 203/2006;
XIII- Sempre respeita os pedestres em toda e qualquer situação, mesmo aonde não existe faixa destinada à eles (ex.: foto acima à direita);
XIV- Sempre usa retrovisores na moto, e afixado em local correto (nunca virado para o centro);
XV- Transita sempre portando a documentação necessária para dirigir (CLA e CNH);
XVI- Sempre que preciso, faz a manutenção em lâmpadas e outros equipamentos obrigatórios que estejam inoperantes, ou seja, sem funcionar;
XVII- Sempre transita de maneira disciplinada, mesmo que não haja sinalização ou fiscais na via;
XVIII- Um bom condutor de veículo, não anda apressado, sempre se sentindo o dono do pedaço;
XIX- Nunca para o veículo na via, para “bater papo”, deixando os demais usuários esperando;
XX- Respeita a sinalização existente mesmo sabendo que não há uma fiscalização efetiva;
XXI- Não entrega o veículo à pessoa menor de idade (<18 anos) e que não possua CNH...                             
Você se considera um bom condutor de veículo?

Obs.: Este trabalho, tem o objetivo de chamar a atenção e sensibilizar os condutores de veículos automotores para um comportamento responsável no TRÂNSITO. Foi realizado pelo professor e alunos da 3ª e 4ª série do ensino fundamental da Esc. M. John Kennedy, Sítio Limoeiro, Bodocó-PE, na Semana Nacional de Trânsito, 18 a 25/09/2010, com base nas infrações mais freqüentes detectadas no nosso município e de acordo com a Lei 9.503/97 Código de Trânsito Brasileiro (CTB).
AGRADECIMENTO PELA COLABORAÇÃO DOS TRABALHOS:
 ►Centro de Formação de Condutores (AUTO ESCOLA BODOCÓ)
     ►Sinteb (sindicato dos trabalhadores em educação de Bodocó-PE) 
     ►Secretaria Municipal de Educação- Bodocó-PE
     Educadora de Apoio da Escola Municipal John Kennedy
 Críticas, dicas e/ou sugestões: e-mail vicenteclementinofilho@yahoo.com.br 

sábado, 2 de abril de 2011

As funções e as características sobre o brincar e o perfil do professor para atuar na educação infantil

0 comentários






    Brincar é a linguagem que as crianças usam para se manifestar, descobrir o mundo e interagir com o outro, principalmente quando ela é incentivada, a turma adquire novas habilidades e desenvolve a imaginação e a autonomia.É possivel brincar sem ter nada em mãos, ex: pega-pega, ciranda  etc... mas os brinquedos têm papel fundamental no desenvolvimento infantil.Para que eles realizem bem esta função não basta deixar o acervo da pré-escola ao alcanço dos pequenos, pensando que por já brincarem sozinhos em casa, saberão o que fazer, o essencial é que o professor organize situações para que as brincadeiras ocorram de maneira diversificada para propiciar as crianças a possibilidade de escolherem os temas, papeis, objetos e companheiros etc... e assim elaborarem de forma pessoal e independente suas emoções, sentimentos, conhecimentos e regras sociais.
    A brincadeira favorece a auto-estima das crianças, auxiliando-as a superar progressivamente suas aquisições de forma criativa, além de transformar os conhecimentos que já possuem em conceito gerais com os quais brinca.Ex: as brincadeiras de faz-de-conta, os jogos de construção e aqueles que possuem regras, como os jogos de sociedade, jogos tradicionais, didáticos, corporais etc... propiciam a ampliação de conhecimento infantil por meio da atividade lúdica.
 



 

    Para trabalhar com os pequenos o professor precisa ter uma competência polivalente, isto é, trabalhar com conteúdos de naturezas diversas desde de cuidados básicos essenciais até conhecimentos especificos provenientes das diversas áreas do conhecimento.Este caráter polivalente demanda, por sua vez uma formação bastante ampla do profissional que deve torna-se, ele também, um aprendiz, reflitindo diariamente sobre sua prática debatendo com seus pares,  dialogando com as familias e a comunidade buscando informações necessárias para o trabalho que desenvolve, sem esquecer da observação, o registro, o planejamento e avaliação.
    A implementação e /ou implantação de uma proposta curricular de qualidade depende, principalmente dos professores que trabalham nas instituições.Por meio de suas ações, que devem ser planejada e compartilhada com seus colegas, podendo assim construir projetos educativos de qualidade junto aos familiares e às crianças.
    Para que os projetos educativos das instituições possam de fato, representar esse diálogo e debate constante,é preciso ter professores comprometidos com a prática educacional, capazes de responder as demandas familiares e das crianças, assim como as questões especificas relativas aos cuidados e aprendizagens infantis.
Régia Shirley

A bola no cesto

0 comentários
esta é uma  brincadeira  que desenvolve nas crianças  habilidade como brincar formar um circlo e no meio   coloca  um cesto e  vai  um a um  jogando  a  bola 

O jogo do gavião

0 comentários
com esta brincadeira  trabalhamos a socialização  autonomia participação respeito e valorização  regras cuidados  .como  organizar a brincadeira  formamos  uma fila e vai dizendo .gavião estar com fome  e o menino vai  seguindo ao meio  oque errar sai da  brincadeira. com esta bricadeira  podemos trabalhar todas as  diciplinas.  socorro  anunciação  .bodocó.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA DESENVOLVER A COORDENAÇÃO MOTORA / LATERALIDADE / ESPACIALIDADE:

1 comentários
• Jogos de montar, encaixar, equilibrar, mirar, quebra-cabeças (de acordo com a faixa etária);
• Jogos com bola: chute a gol, bola na cesta, arremesso, passar de mão em mão em círculos trocando o sentido ao parar a música, entregar ao colega passando por baixo das pernas até o último da fila...
• Pintar com o dedo, com a mão, com pincel, com cotonete;
• Rasgar e amassar papel;
• Realizar circuitos;
• Atividades com espelho;
• Trabalhar com bambolê (colocar no chão e correr dentro, passar em volta do corpo, passar a bola;
• Análise e observação de gravuras, estabelecendo relações através de questionamentos;
• Comparar figuras geométricas com objetos do meio ambiente. Explorar os blocos lógicos destacando cor, tamanho, espessura. Criar desenhos utilizando várias formas.
• Brincar de imitar um bebê engatinhando, um idoso usando bengala, animais: reproduzir sons (latir como cachorrinho) e gestos (arrastar-se como cobra);
• Cantar e fazer os gestos das músicas (utilizar cd’s e dvd’s infantis);
• Produzir sombras na parede. Encontrar as sombras correspondentes. Completar as partes dos desenhos.
• Localizar objetos: em cima/embaixo, atrás/na frente, dentro/fora, maior/menor...
• Alinhavos;
• Massinha de modelar;
• Abrir e fechar embalagens;
• Organizar brinquedos e materiais;

As brincadeira e suas funções

1 comentários

As brincadeiras  tem inúmeros benefícios para o desenvolvimentos da criança, contribui para o desenvolvimento pessoal,físico,mental,auto-estima e a socialização.
Por isso que o perfil do professor da educação infantil segundo a LDB  tem que ser comprometido com ensino de qualidade , ter parceria com a escola e a família.
O profissional tem que  ter competência  polivalente,conhecimentos específico, ser flexível nas etapas do processo do desenvolvimento da formação da  criança.
Lembrando que nessa fase a criança precisa ter vínculos afetivos para possibilitar a comunicação, o respeito a diversidade, e  interagir com atitudes colaborativa na sociedade .
A formação pessoal e social
A identidade da criança é construída na idade de 0 a 6 anos.Nessa fase é importante  que  as pessoas lhe acompanha as crianças tenha  bom caráter , bons hábitos e tudo que venha a contribuir para uma boa formação pessoal e social da criança.
O contato  da criança com as pessoas,lugar e com os bons hábitos contribui  na formação do seu conceito para futuramente só desenvolver tudo aquilo que foi absorvido na sua faze de formação.
 
 Aluna: Maria Irinéia Alencar Santos

sexta-feira, 25 de março de 2011

UM DIA CHEIO DE APRENDIZAGEM ( creche)

2 comentários



Quantas coisa eles aprendem! Em nenhuma outra fase da vida as crianças  se desenvolvem tão rapidamente quanto aos três anos de idade. Daí a importância de entender como cada atividade ou brincadeira ensina.
Desafios e experiência, ensinar na creche significa permitir que as crianças, ao brincar, explore objetos e ambientes.



*Conhecimento pela imaginação representa o eixo Exploração dos Objetos e Brincadeiras se basea na ideia de que brincando a crianças desenvolve a capacidade de imaginar.

Exemplo: O dia começa com o faz de conta.
Logo ápos serem recebidas com muita atenção, as crianças podem circular pele sala e escolher em que canto brincar e com quem. Nesse jogo a professora interage com elas e estimula a brincadeira: " O que vocês estão cozinhado? O que vão preparar? Está com uma cara ótima! Dá um pouquinho para a sua colega". A comunicação oral e gestual é constante.


*Contato com a escrita representa o eixo Linguagem Oral e Comunicação onde são trabalhadas questões realativas aos meios de expressão. As crianças vivem num ambiente rico em interações aprendem a demostrar desejos, sentimentos e necessidades.

Exemplo: Livros para ver, folhear e "comer".
No cantinho da leitura em uma prateleira ao alcance das crianças ficam expostos os livros. Elas escolhem alguns e se sentam no chão para folheá-los ou mesmo levá-los à boca. Um bebê entrega um livro à professora, que pergunta: "Ah, você que que eu leia?" Os pequenos então, passam a prestar atenção na leitura feita por ela, que mosta a ilustração e comenta.


*Dominío do corpo e destreza representa o eixo Desafios Corparais que trata de parte importânte da experiência humana e cultural. O movimento pode ser visto como um meio de expressão e está relacionado a significação de si, do outro e do mundo.

Exemplo: Balança, pula, entra, sai, sobe e desce...
Deve haver uma área externa preparada para propiciar diferentes formas de movimentos aguarda os bebês. A professora espalha os brinquedos para eles brincar (cavalinhos, bolas,bonecas e outros). As educadoras ficam de olho na turma e estimulam as brincadeiras,O os menino montam no cavalinho e elas desafiam: "Agora balança! Pra frente e pra trás! Quer  ajuda? Consegui sair? Muito bom! Você consegui sozinho!"


*O mundo todo para conhecer representa o eixo Exploração do Ambiente. Para tanto, eles utilizam olhos, nariz, ouvidos, boca, mãos e pés. Observam pessoas e objetos em movimento, sentem a temperatura das coisas ficam atentos a uma voz e pẽm a boca em tudo o que conseguem agarrar.

Exemplo: Uma descoberta em cada canto do jardim.
Um gramado com diferentes tipos de plantas e um grande tanque de areia são convites à exploração. As crianças se esplalham e são incentivadas a descobrir mais sobre o ambiente que as rodeia. Uma menina avista uma formiga, se abaixa e tenta pegá- la. O inseto foge e sorri. Logo depois, corre pela grama, se agacha e tira a folha do chão. Ela olha para a professora, que cometa o feito.


*A construção da independência reprresenta o eixo Identidade e Autonomia. Um bom desenvolvimento psicomotor, cognitivo e linguístico está intimamente ligado à progressiva contrução da personalidade e das capacidades de se relacionar e se comunicar com as outras pessoas.

Exemplo: Ajuda na hora de comer só pra quem precisa.
O refeitorio é amplo e organizado. As crianças menores se sentam em cadeirões e são alimentadas pelas assistentes, que conversam com elas." Quer comer sozinha? Tente pegar a colher. Isso! Agora ponha na boca." Os que já tem essa habilidade se sentam à mesa de tamanho adequado à faixa etária. A professora serve o prato e apenas estimula todos a comer.


*Expressão e percepção visual representa o eixo Exploração e Linguagem Plástica. Trabalhar o tema com os pequenos significa incentivá-los a deixar suas marcas, e não produzir obras de arte. Simples rabiscos os encantam.

 Exemplo: Rabisco de cores e formas variadas: é arte.
As educadoras pegam os potes com canetas hidrocor. É hora do desenho. Ela destribui cartolinas e explalha as canetas pelo chão. Os bebê escolhem as cores que querem e começam a desenhar. A caneta desliza pelas folhas e logo de pois vai para a boca. A professora, sempre de olho, mostra aprovação pelo trabalho dos pequeno. "Mas que beleza! Está bonito demais isso! Que lindo!"


*Produtores de música representa o eixo Linguagem Musical e Expressão Corporal. Desde antes do nascimento, as crianças estão imersas num mundo repleto de sons e são capazes de reagi a eles. Quando nascem conseguem destingui a voz humana e, nos primeiros meses de vida se encantam com músicas associadasa gestos.Mesmo sem saber falar corretamente ou andar, elas tentam segui os movimentos com as mãos.

Exemplo: Batuques palmas e canções fazem um sow de ritmos.
A professora chama os alunos par um cantinho repleto de instrumentos musicais. Os pequenos ainda não sabem falar, mas acompanham, do seu jeito, a música cantada por ela. Batem palmas e, ao fim de cad verso soltam um som parecido com uma letra.Uma criança pega um chocalho e tentar acompalhar. Outra pega um bumbo e bate animada, como se, sozinha, pudesse ditar o ritmo.
Os jogos teatrais também permitem que as crianças aprendam e desenvolvam a linguagem corporal.
 

REFERÊNCIA:
Fragmentos retirado da Revista Nova Escola, ano XXV . edição 231 . abril de 2010.
Cursista: Maria Aparecida de Souza Ribeiro.
Loading...

Noticias

Loading...